top of page
  • Foto do escritorBernardes Calegari Brazil

Rupturas e Transformações decorrentes da COVID-19 | Da Crise Financeira ao Turnaround



A população mundial está em alerta em razão da pandemia do COVID-19 que assola o mundo. Com o início da disseminação na China, em poucos meses já atinge todos os continentes e praticamente todos os países.


O momento atual é de resguardo e cautela, para que não ocorrem mais óbitos em razão da referida pandemia. Portanto, as autoridades governamentais e membros da iniciativa privada estão propondo a interrupção de vários ramos de atividade, como forma de diminuir o risco de contágio entre a população.


Essa atitude, mais do que acertada dos órgãos governamentais, bem como da iniciativa privada, possui um efeito colateral nefasto: a potencialização de um colapso econômico-financeiro de todos os setores da economia nacional e global.


Grandes corporações estão dispensando os funcionários do trabalho presencial, sendo que, em alguns casos, as atividades estão paralisadas. No dia 17/03/2020, por exemplo, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre emitiu um decreto determinando o fechamento de todas as lojas em shopping centers, bem como restringindo a funcionalidade do comércio varejista, bares e restaurantes.


Em pouco tempo, o segmento da indústria também sofrerá.

Por outro lado, o mercado de capitais acumula quedas históricas, ocasionando consecutivos “Circuit Breakers” para evitar o colapso total da bolsa de valores.


Nesse momento, infelizmente, ainda não há como se mensurar os efeitos que a pandemia do COVID-19 ocasionará em todos os setores da economia. Para as empresas financeiramente saudáveis representará, sem dúvidas, o consumo imediato do capital de giro disponível, bem como a liquidação de ativos a preço vil para absorver os prejuízos causados nesse período.


No que se refere as empresas que já estavam passando por dificuldades, o COVID-19 pode representar uma completa estagnação da atividade, com a consequente bancarrota do negócio.


Quem sobreviverá? Sobreviverá quem tiver recurso financeiro imediato disponível.


Como especialistas em gestão de crise e processos de Turnaround, com atuação em mais 40 (quarenta) processos de Recuperação Judicial, aconselhamos a todos os empresários que priorizem, ao máximo, a manutenção do caixa, nem que isso represente, a curto prazo, a inadimplência de algumas rubricas importantes.


A manutenção da cadeia produtiva deve ser o foco no momento, para que as empresas sobrevivam a um cenário obscuro de rupturas econômicas.


Como diria a célebre frase de Sir Winston Churchill, “If you’re going through hell, keep going”, em uma tradução livre: “se estiver passando pelo inferno, continue caminhando.”

A equipe do Bernardes Calegari se disponibiliza para auxiliar empresários nas estratégias que serão necessárias nesse momento difícil, bem como nas difíceis decisões a serem tomadas.

Comments


Bernardes Calegari & Brazil Advocacia e Reestruturação Empresarial Porto Alegre

MÍDIA

bottom of page